Coisas, loisas e causos envolvendo propaganda, tecnologia e comunicação. Um blog que vai destacar o que você precisa (ou não) saber sobre o que está rolando de mais criativo e interessante, numa luta feroz contra a chatice que reina por aí.

11 julho 2006

OFF - Zizou, esse cabeção.


É impressão ou ficou mesmo a sensação que, salvo as vezes que querem vender bagulhada, as crianças são sempre esquecidas quando decisões são tomadas no esporte? Eleger Zinedine Zidane como o melhor da Copa do Mundo só pode ser piada de muito mal gosto. Não vou entrar no mérito da excelente performance do francês, eu mesmo o vi jogar várias vezes, quando ele destruía adversários com a Juventus de Torino. Vou só expressar meu desgosto por sua atitude, no momento de maior audiência da TV mundial, onde milhões de crianças acompanhavam atentas às jogadas, aos dribles e à cabeçada. Um gênio, um idiota. Cabeça quente? Esfria. Melhor que tentar enterrá-la no peito do adversário. Praticamente todos comerciais das grandes marcas para a Copa da Alemanha usavam crianças nos filmes. Eleger Zizou, o cabeção, como o melhor é jogar no lixo toda expectativa que o fair play vencesse, que as crianças pudessem realmente se espelhar em exemplos dignos e vencedores. Vencedores de verdade, não esses escolhidos por velhos babacas com terceiras intenções.

2 comentários:

carlos disse...

Estou com Zizu e não abro mão...
Futebol é para ser jogado, maravilhosamente como ele joga!
Se um italiano cabeça de guidão xinga a irmã do cara, como uma televisão italiana disse, cabeçada foi pouco!!! Devia ter dado na cara, destruído aquele pseudo jogador! Os italianos ganharam mas não encantaram. Mestre Jedi Zizu contra o Brasil simplesmente "estuprou" nossos jogadores. foi justa a premiação de chuteira de ouro.Não se pode dar exemplo para as crianças enquanto jogadores medíocres como Materazzi estão em campo.

lety7r disse...

hahah adorei
concordo com os dois se é possivel!!

=o*